domingo, 5 de fevereiro de 2017

OUTROS CONTOS

«Vida Enigmática», conto poético por Lou Andreas-Salomé.

«Vida Enigmática»
Poetisa Russa

964- «VIDA ENIGMÁTICA»

Claro, como se ama um amigo
Eu te amo, vida enigmática –
Que me tenhas feito exultar ou chorar,
Que me tenhas trazido felicidade ou sofrimento,
Amo-te com toda a tua crueldade,
E se deves me aniquilar,
Eu me arrancarei de teus braços
Como alguém se arranca do seio de um amigo.
Com todas as minhas forças te aperto!
Que tuas chamas me devorem,
No fogo do combate, permite-me
Sondar mais longe teu mistério.
Ser, pensar durante milénios!
Encerra-me em teus dois braços:
Se não tens mais alegria a me ofertar
Pois bem – restam-te teus tormentos.

Lou Andreas-Salomé


1 comentário:

Anónimo disse...


Gostei muito !!!

Agradecida.

Uma Alandroalense (Liva)