sexta-feira, 20 de novembro de 2015

«SONETO», POR MATIAS JOSÉ

Noite Fratricida
Poema de Matias José

NOITE FRATRICIDA

Encontram-se na paragem
Frente a frente separados...
No ar, a brisa, leve aragem
E os seus corpos decepados.

Diz a morte: - ao que vens
Irmão, neste tempo suicida?...
- Encontrar paz, aqui me tens!...
Responde a guerra decidida.

Derradeira hora de viagem…
Afastando-se abraçados
Um ao outro aconchegados;

Sepultam na terra seus bens,
E partem na noite fratricida
Os irmãos p'ra uma nova vida.

Matias José

1 comentário:

Anónimo disse...


Sem comentários, Caro Conterrâneo !...

FELICITO O POETA MATIAS JOSÉ !!!

Uma Alandroalense (Liva)