quarta-feira, 1 de maio de 2013

1º DE MAIO - SONETO «MAIO, MAR DE GENTE»

Lisboa, 1º de Maio de 1974
Abril dos Cravos... Maio das Flores!

MAIO, MAR DE GENTE

Eram muitos mil na marcha p'la Liberdade…
Maio sorrindo para a multidão que passava,
Abril finalmente abrira as portas da cidade
E o povo, então unido, irmanado se abraçava!

Era lindo de ver o mar de gente desfilando,
Sentindo Abril nesse Maio cheio d’esperança…
Corações num peito aberto desabrochando
Para ideais revolucionários com confiança!

Depois, alguns foram mudando lentamente
E outros valores mais baixos se levantaram
Esquecendo as conquistas de toda a gente;

Fica a palavra de ordem, não nos silenciaram,
A luta dos que resistem é o mais importante…
Viva Abril e Maio por todos quantos lutaram!

(... e continuam a lutar!!)

Matias José

1 comentário:

Anónimo disse...


Mais uma vez MATIAS JOSE nos Obsequiou com um MAGNIFICO SONETO !
Simples, emotivo, estetica e sensibilidade irmanadas num abraço onde a CULTURA E A LIBERDADE E O PANO DE FUNDO !!!...

Eu sou um "graozinho" de Areia neste imenso MAR DE GENTE...

ABRIL TEM QUE SE CUMPRIR !!!...

VIVA A LIBERDADE !!!

VIVA PORTUGAL !!!


MUITO OBRIGADA !



Aqui ficam os "acentos":

JOSE - ´

estetica - ´

e - ´

graozinho - ~


Peço desculpa mas teve que ser assim..., pois o computador recusou-se !...

Uma Alandroalense (L...)