segunda-feira, 1 de outubro de 2012

PINTURA - EMILIO PETTORUTI

O pintor argentino  Emilio Pettoruti nasceu em La Plata, província de Buenos Aires, a 1 de Outubro de 1892. A sua pintura ligada ao grupo futurista italiano, havia de se aproximar do cubismo em busca da representação do movimento. Ganhou vários prémios ao longo da sua carreira, com destaque para o «Prémio Continental Guggenheim das Américas». Pettoruti faleceu em Paris, a 16 de Outubro de 1971.
Poet'anarquista
Emilio Pettoruti
Pintor Argentino

«Auto-Retrato»
Pettoruti
SOBRE O PINTOR…

Emilio Pettoruti nasceu em La Plata, em Buenos Aires, na Argentina, em 1892.

Foi estudante da Academia de Belas Artes do Prata. Em 1913 foi para Florença, Itália, onde se ligou ao grupo futurista italiano. Em 1916 fez a sua primeira exposição na Galeria Gonnelli. Foi em seguida para Roma, onde conheceu Chirico, Balla e os artistas italianos agrupados na «Cronache d'Attualitá y Valori Plastici». Fez desenhos para revistas entre elas «Il Mondo», para as casas de alta costura e desenhos para livros. Instalou-se em Milão e foi admitido como sócio da Família Artística de Milão. A sua pintura aproxima-se do cubismo em busca da representação do movimento. Em 1919, expôs no Liceu de Milão e no ano seguinte na Galeria de Arte.

As suas pinturas participaram da mostra da arte italiana realizada em Estocolmo e na Bienal de Veneza.
Em 1921 foi homenageado no Salão Nacional de Buenos Aires.

Em 1922 viajou para Viena, Munique, Dresde e Berlim. No ano seguinte fez exposição na galeria Der Sturm de Berlim, junto com Jacques Villon, Gleizes, Klee, Archipenko e Moholy-nagy.

Em 1924 foi para Paris onde conheceu Juan Gris e Gino Severini, voltando em julho para Buenos Aires. Em setembro fez exposição no Salão de Witcomb e foi defendido da crítica adversa por Martín Fierro. Em 1926 fez exposição em Córdoba, e o governo da província compra «Los Bailarines». Em 1927 foi nomeado Diretor do Museu Provincial de Belas Artes do Prata. Em 1940 realizou uma exposição retrospectiva no «Amigos da Arte».

Em 1942 foi para os Estados Unidos e fez exposição no Museu de Arte de São Francisco. Em 1950 o Museu Nacional de Santiago do Chile realizou uma grande retrospectiva da sua obra. Em 1952, mudou-se para Milão e no ano seguinte foi para Paris. Em 1956 entrou para a Academia Nacional de Belas Artes e recebeu o Prémio Continental Guggenheim das Américas. Dentre as suas inúmeras participações em exposições internacionais destacam-se os «Salões das Realidades Novas e Arte Abstrata Construtiva Internacional» da Galeria Denise-René em 1961.

Em 1968 publicou a sua biografia «Um pintor diante do espelho».

Em 1971, com obras realizadas entre 1914 e 1924, representou a Argentina na Bienal de São Paulo.

Emilio Pettoruti morreu em Paris, na França, em 1971.
Fonte: www.allaboutarts.com
«A Amiga»
Pettoruti

«Quinteto»
Pettoruti

«Pensativa»
Pettoruti

«Homem da Flor Amarela»
Pettoruti

«Fobias»
Pettoruti

«Mosaico»
Pettoruti

«Mosaico - Meditação»
Pettoruti

«FUTURISMO/ CUBISMO»
EMILIO PETTORUTI

Sem comentários: