quarta-feira, 31 de março de 2010

AMIGOS D'ARTE- Pintura


Cristo Crucificado
PALERA

Terceira pintura de Cristo em semana de comemoração da Páscoa, morte de Cristo na cruz. Este desenho tem vários pormenores curiosos, destacando-se no lado esquerdo de Cristo uma pomba e no lado direito um OVNI (objecto voador não identificado). Para o solo escorrem pingos de sangue das feridas de Cristo que fazem desabrochar uma flor, como se do começo de uma nova vida se tratasse. Mais ao fundo são visíveis duas árvores, talvez uma delas simbolizando a traição de Judas e do lado esquerdo ciprestes que poderão significar a morte. A pomba anuncia a ressurreição e o OVNI a vida para além do nosso entendimento. É claro que esta leitura é pura ficção por não se encontrar qualquer nota explicativa sobre o quadro. Só João Paulo o saberá...

PÁSCOA FELIZ

Acalmia?...

A vida que decorre
Será
agora de mudança
Neste
tempo de acalmia?...
Um
amor quando morre,
Parte
sempre com esperança
De
viver um outro dia!

Sonho
lindo, quase perfeito,
Em
tempos quase sonhado...
Ainda
lembro esse encanto?!
De
tanto quase desfeito…
Tão
lindo… quase findado,
Vou lembrando entretanto!?

No
meu corpo adormeço
Para
um novo começo!?...
Será
que mereço?

Matias José (22.05.2008)

segunda-feira, 29 de março de 2010

AMIGOS D'ARTE- Pintura


Cristo a tinta da china
PALERA

Nas comemorações da semana da Páscoa, poet'anarquista publica o segundo trabalho de pintura de João Paulo Galhardas (Palera). Este Cristo a tinta da china foi inspirado no grande pintor Velásquez. Velásquez desenhou Cristo, mas a face esquerda do rosto não lhe saiu bem. Então pintou as madeixas do cabelo escondendo a face imperfeita, conseguindo dessa forma uma obra de arte notável a todos os títulos. Este trabalho de 1994, ano da morte de João Paulo, tem uma cercadura a pingo de vela pintado em tom dourado, imitando a talha dourada.

BOA PÁSCOA AMIGOS D'ARTE

Olhar as Coisas

O instante momento
Que
passa...
A
vida!
Uma
imagem!...
Um
sonho
Que
fica
Para
sempre
No
teu olhar!!!

Matias José ( 14.03.1997 )

sábado, 27 de março de 2010

Muddy Waters

O REI DOS BLUES

Muddy Waters.jpg

MUDDY WATERS

BIOGRAFIA

Muddy nasceu em Rolling Fork, no Mississipi e veio a aprender a tocar violão com 17 anos sendo, até então, influenciado por dois grandes nomes do Delta Blues, Robert Johnson, o mito, e Son House, um dos maiores músicos do gênero. McKinley Morganfield era seu nome verdadeiro, pois que Muddy Waters viria a se tornar o nome artístico do bluseiro, nome que lhe deu a honra de se tornar um dos mais famosos músicos de Blues da história. Após a Segunda Guerra, mudou-se para Chicago, seguindo muitos outros negros da área rural.

Diz-se também do homem que primeiramente tocou de forma brilhante uma guitarra elétrica, inspirando novos artistas que viriam após seu tempo, como Jimi Hendrix, Santana, ROLLING STONES e outros. Mudou-se para a Inglaterra pois na América do Norte já pouco se valorizava o R&B. Na Inglaterra foi semente para bandas de rock n roll que surgiam no começo dos anos 60 e até mesmo 70. É verdade que a banda ROLLING STONES foi nomeada com o nome de uma das maiores musicas de Muddy, assim como a famosa Like A Rolling Stone de Bob Dyalan se tornaria mito na era Beatnik.

Foi nomeado na década de 60 por B.B King como o Buda Negro, pois satirizando alguns conceitos filosóficos, BB King dizia que Muddy era o mais sábio dos homens.

Muddy Waters foi unanimidade no Blues da década de 40 e 50 fazendo as gravações de Gypsy Woman, Rolling Stone, Walking Blues, Mannish Boy, They Call Me Muddy Waters e a grande Baby Please don’t go, já gravada por AC/DC, Budgie, Paul Butterfield Blues Band, Howlin Wolf e recentemente gravada pelo Aerosmith.

Não há dúvidas de que Muddy foi um dos maiores nomes do Blues ao lado do mito Robert Johnson, B.B King, Son House, Albert King, Sonny Boy Williamsom I e até mesmo Johnny Winter.

Muddy passou a segunda metade da década de 50 até a década de 70 sem muito destaque na mídia. Voltou a gravar no começo da década de 70 e faleceu em 1983, deixando uma nova era de jovens a seguir os passos do Muddy Herói.

"Manish Boy"

quinta-feira, 25 de março de 2010

Música com Arte


PINK FLOYD
PINK FLOYD

BIOGRAFIA

Em 1966, três estudantes da Escola Politécnica de Arquitetura de Londres, Roger Waters, Rick Wright e Nick Mason, formaram o Sigma-6. A banda começou a compor e a se desenvolver musicalmente com a entrada de Syd Barret, que havia estudado com Waters na Cambridge High School, junto com David Gilmour, que mais tarde viria a fazer parte da banda. Syd ainda dá a idéia do nome Pink Floyd, que é uma junção dos nomes de dois bluesman: Pink Andrerson e Floyd Council.

Após algumas apresentações e a gravação de um single, a banda consegue assinar um contrato com a EMI. Em 1967, o Pink Flyd começa a gravar o primeiro álbum Piper at Gates of Dawn no lendário estúdio Abbey Road.

Os Beatles gravavam Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band no mesmo local e nos intervalos das gravações, Syd Barret, Roger Waters, Richard Wright e Nick Mason, davam sempre um jeito de espiar o que os mestres estavam fazendo.

Piper at the Gates of Down chamou a atenção da mídia e foi um grande sucesso entre o público, sendo considerado por muitos, o precursor de um estilo de música que passou a ser conhecido como rock progressivo.

Um ano depois de lançarem o seu primeiro álbum, a banda teria que se conformar com uma terrível baixa: a falta de condições mentais de Syd que, por uso excessivo de LSD, não conseguia mais tocar nem cantar normalmente.

Roger Waters lembrou-se do amigo dos tempos de colegial, David Gilmour, que prontamente entrou na banda e ajudou a compor o álbum seguinte: Saucerful of Secrets. Para este disco, Barrett, que foi obrigado a deixar o conjunto, compôs uma verdadeira ode de despedida, "Jugband blues". Daí por diante, Waters e Gilmour passaram a dividir as composições da banda, e o que se viu, foi uma seqüência de bons discos e trilhas sonoras de dois filmes.

A banda já havia se estabilizado na cena musical, mas foi apenas em 1973 que o Pink Floyd se consagrou mundialmente com o lançamento do álbum. Dark Side of the Moon. Esse disco já vendeu até hoje 28 milhões de cópias em todo planeta, e atualmente, quase 20 anos depois, vende uma média de 1 milhão de cópias por ano.

Com tanto sucesso, a responsabilidade da banda aumentou e eles tiveram que se esforçar para produzir trabalhos que, pelo menos se aproximassem de The Dark Side of the Moon. Em 1975 gravaram e produziramWish You Were Here. O disco foi recebido com frieza pela crítica, e só ganhou a importância merecida anos depois.

Em 1977, é lançado Animals que marca o início de um predomínio de Roger Waters sobre os outros músicos. O disco é baseado na obra de George Orwell "A Revolução dos Bichos" que retrata as contradições e injustiças da sociedade capitalista. No disco The Wall, gravado em 1979, Roger Waters exorcizou todos os seus demônios em faixas que remetem a sua infância e todas as paranóias que a sociedade incutiu em sua mente. A profundidade deste trabalho chamou a atenção do diretor Alan Parker, que produziu um filme homônimo em 1982, causando muita polêmica.

Como Waters monopolizou o grupo em torno de suas posições e delírios, Gilmour pulou fora e, o que se deu depois, foi uma parada de quatro anos sem nenhum disco. Em 1983, é lançado o álbum The Final Cut. Waters havia despedido Rick Wright e criado todo o conceito e as músicas, além de ter gravado os vocais. O álbum na realidade deveria ser um trabalho solo, mas a gravadora achou que seria mais lucrativo lança-lo sob a marca "Pink Floyd".

As constantes brigas entre os componentes restantes, levaram Roger Waters em 1986 a anunciar o fim do Pink Floyd. Seguiu-se então uma longa batalha judicial entre os advogados de Roger Waters e David Gilmour pela posse do nome do grupo. Gilmour levou a melhor e Rick Wright foi trazido de volta e em 1987.

No mesmo ano, lançam o álbum A Momentary Lapse Of Reason que foi premiadíssimo e trouxe de volta os velhos fãs da banda. A receptividade fez com que os dinossauros voltassem para a estrada, se apresentando em shows que encantaram platéias do mundo todo e que abusavam da pirotecnia e da mais alta tecnologia, tanto no som, como no visual do palco.

Em 1994, a banda grava The Divison Bell. Esse álbum também fez muito sucesso, pois trazia grandes canções no melhor estilo do Pink Floyd. No ano seguinte, é lançado o álbum duplo, ao vivo, Pulse, que além de conter os maiores sucessos de toda a carreira da banda, trazia a idéia do conceito visual que o Pink Floyd utilizava em seus shows na embalagem do CD.

Em 2001, a coletânea dupla Echoes é lançada trazendo os maiores sucessos do grupo e dois anos depois, uma nova versão de The Dark Side of The Moon é editada em formato digital 5.1, comemorando 30 anos da data de lançamento original do clássico. No mesmo ano, os fãs do grupo ganharam uma versão do disco em DVD trazendo a história da criação do álbum de 1973, através de entrevistas com os quatro membros da banda. A compilação reúne ainda imagens raras de arquivo e algumas surpresas. Final Cut, de 1982, foi relançado no mercado em 2004, trazendo além das 13 faixas originais, a inédita "When the tigers broke free". O disco teve produção de James Guthrie, Michael Kamen e de Roger Waters. Com o anúncio de uma segunda edição do Festival Live Aid, em julho de 2005, o público pode conferir uma volta triunfal do Pink Floyd aos palcos.

Discografia

  • 1967 - The Piper at The Gates of Dawn
  • 1968 - A Saucerful of Secrets
  • 1969 - More (trilha sonora)
  • 1970 - Ummagumma
  • 1970 - Atom Heart Mother
  • 1971 - Relics
  • 1971 - Meddle
  • 1972 - Obscured by Clouds (trilha sonora)
  • 1973 - Dark Side of the Moon
  • 1974 - A Nice Pair
  • 1975 - Wish you Where Here
  • 1977 - Animals
  • 1979 - The Wall
  • 1981 - A Collection of Great Dance Songs
  • 1983 - The Final Cut
  • 1987 - A Momentary Lapse of Reason
  • 1989 - Delicate Sound of Thunder (ao vivo)
  • 1993 - Shine On
  • 1994 - The Division Bell
  • 1995 - Pulse (ao vivo)
  • 2001 - Echoes: The Best of Pink Floyd
  • 2003 - The Dark Side of the Moon 30th Anniversary
  • 2003 - The Dark Side Of The Moon (DVD)

Site oficial

www.pinkfloyd.com

Música Com Arte

terça-feira, 23 de março de 2010

AMIGOS D'ARTE- Pintura


"Cristo em Saca de Serapilheira"

Palera

Estamos em altura de Quaresma, muito perto de sexta-feira Santa, dia da crucificação e morte de Jesus Cristo. Amigos d'arte publica uma pintura de Jesus Cristo, da autoria do pintor João Paulo Galhardas (Palera). Este desenho a carvão em saca de serapilheira, colchão onde dormia e no qual foi desenhada a imagem de um Cristo em sofrimento e agonia. Pela manhã sua mãe foi fazer-lhe a cama e deparou com aquela magnífica pintura. Abeirou-se dele e disse-lhe: filho, que Cristo tão lindo que desenhaste! Resposta de João Paulo: a mãe acha? Então fique com ele que eu ofereço-lhe.
João Paulo queria a perfeição e certamente este não era o seu tempo!

Poet'Anarquista celebra a Páscoa publicando várias pinturas de Cristos da autoria do Pintor.

Uma Boa Páscoa!!!

Maria Madalena

Disse Maria...

Com seu terno

Rosto de pano

Ensopado em sangue:

“Ó vós homens

Que passais,

Olhai e vêde

Se dor

Semelhante à minha!”

(11 dias depois de João Paulo ter ido a sepultar)

Matias José (11.11.1994)

segunda-feira, 22 de março de 2010

21 de Março- Primavera e Poesia


Celebrou-se ontem, 21 de Março, o começo de mais uma Primavera, o dia da Árvore e o dia mundial da Poesia. Embora atrasada... mas não esquecida, deixo-vos uma poesia de celebração a estas efemérides.

Dia Mundial da Poesia

Pelo mundo inteiro são anunciadas
As palavras dos poetas neste dia:
Primaveras desabrocham em poesia...
Por todos alegremente celebradas!

POETA (21.03.2010)

primavera + poesia (e não é tudo o mesmo?)
imagem-primavera-copy.jpg

Primavera Florida

Linda a primavera quando floresce

Nos campos imensos do Alentejo!

Em lugares singelos onde revejo…

O mesmo olhar sempre permanece.


Brotam da terra formosas flores

Para o céu que as florir;

Parecem estar ali para sorrir

As mais belas e variadas cores!


Ninguém lhes traça um destino

Na sua curta e breve passagem…

Florescem às mil na paisagem,

Por obra e graça do Divino!


Oh!... Primavera de Abril florida!

De espaços eternos em flor…

Como um simples e perfeito-amor,

Floresce de novo para a vida!


Todos os anos com a tua beleza

Contigo nasce uma nova esperança…

Que a Primavera nunca se cansa,

De amar… com toda a certeza!

Matias José

sábado, 20 de março de 2010

EXPOSIÇÃO



A Arte na Madeira por

Claré

De 19 de Março a 4 de Abril de 2010
Fórum Cultural Transfronteiriço de Alandroal

Fruteiro
À Primeira Vista



Labareda














Labareda I



Menhir
Menhir I



Menhir II












ORGIA


ORGIA I

ORGIA II



Obs- As peças "Orgia", "Menhir" e "Labareda" vistas de vários ângulos e com os subtítulos I e II.

A publicar brevemente entrevista com o artesão no blogue poet'anarquista.

Dia do Pai- 19 de Março com Poesia


Embora publicada com 1 dia de atraso esta efeméride, o blogue poet'anarquista não esqueceu a data. Ontem foi-me completamente impossível a publicação, além do jantar de sexta-feira dos tertulianos, não quis também deixar de comparecer na inauguração da exposição "A Arte de Reaproveitar a Madeira" do artesão e amigo Claré. Será publicada posteriormente uma reportagem fotográfica e uma entrevista sobre o evento. Sobre o dia do pai seguem-se umas quadras que escrevi ao meu melhor amigo e também umas quadras escritas pelo meu velhote.

PAI

Neste dia dezanove de Março
Orgulhoso filho te felicita...
Com carinho, um terno abraço,
Fazendo votos para que se repita!

Pai, são para mim sagrados
Os ensinamentos desta vida...
Respeitosos, tão honrados,
E de humildade reconhecida!

De convicção religiosa
E uma fé inabalável...
Esta alma maravilhosa
É um pai inquestionável!

Na cadeia ou na doença
Se vê o verdadeiro amigo...
Devolveste-me a esperança
Quando foste ter comigo!

Pai, são três letras apenas...
Mas tanto que para mim são!
É das palavras mais pequenas,
Que não esquece o coração!!!

POETA (19.03.2010)


Neste dia tão bonito,
Com sentimento profundo
Rogo a Deus, pai infinito
Por todos os pais do mundo!

Dez mais nove de Março, hoje,
Dia do pai, pai querido,
Não penses que o tempo foge
Porque isso é tempo perdido!

JOSÉ GALHARDAS

Dia do Pai
S. José e o Menino

O Dia do Pai é celebrado em datas diferentes nos vários países do mundo. Em Portugal, assim como na Itália, é comemorado a 19 de Março, por ser o dia dedicado a S. José.

quinta-feira, 18 de março de 2010

POESIA


POÉTICO... BURACO DA ALMA

Foto: Conceição Roque

A Alma De Outra Pessoa

A alma de outra pessoa

Quem o poderá saber

Ou pensar?...

Como um som que ecoa

Repercutindo sem se ver…

Soa sempre sem parar!


A alma é um mundo escondido…

Um segredo bem guardado,

Sem nunca se conhecer.

Qual espelho partido…

Em mil pedaços quebrado,

E nada ali para se ver!


A única coisa que sabemos

Quando pensamos na alma

É dela nada sabermos!

Não saber se a temos…

Se ela nos acalma,

Ou mesmo a queremos!!!

Matias José (23.06.2008)