segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

CARTA ARQUEOLÓGICA

REVISÃO DA CARTA ARQUEOLÓGICA DO CONCELHO DO ALANDROAL

A Câmara Municipal de Alandroal vai avançar com a revisão da Carta Arqueológica do concelho, de modo a actualizar e localizar com precisão os dados relativos ao riquíssimo património arqueológico do concelho, através da celebração de um protocolo de colaboração com o Centro de Estudos da Universidade de Lisboa.

Carta Arqueológica do Alandroal
Manuel Calado


Esta medida assume especial importância para a Autarquia, uma vez que vai permitir planear com maior detalhe e eficiência todas as operações a realizar no nosso concelho que, de alguma forma, se relacionem com o seu património arqueológico. Além disso, importa referir que a anterior versão da Carta Arqueológica do concelho se encontra já bastante desactualizada.

O protocolo estabelecido prevê que os trabalho se iniciem em 2011 e durem até ao final do ano de 2012. A coordenação do projecto vai estar a cargo do Professor Manuel Calado que, além de ter um percurso profissional perfeitamente consolidado, está ligado ao concelho de Alandroal há vários anos. De resto, a actual versão da Carta Arqueológica do concelho já tinha sido coordenada pelo Professor Manuel Calado.

A Câmara Municipal de Alandroal vai contribuir com um subsídio anual de 15 mil euros, para financiar todo o trabalho que se realizar. No final dos trabalhos, a equipa de investigação irá entregar, à Autarquia alandroalense, um relatório com todos os dados reunidos para edição da Revisão da Carta Arqueológica do concelho do Alandroal. Os resultados serão depois publicados, nos meios que se considerem mais pertinentes, e serão compilados formato digital de base SIG. A apresentação de uma proposta de publicação tipográfica é outras das vertentes contempladas no protocolo de colaboração.

Os trabalhos a realizar incluem prospecções arqueológicas, trabalhos de identificação, localização e delimitação, com GPS, de novos sítios arqueológicos, aprofundamento das prospecções arqueológicas, no contexto geográfico do concelho do Alandroal, tendo como objectivo imediato a obtenção de dados para o Estudo de Impacte Ambiental, organização da informação espacial reunida em formato digital e limpeza, marcação, acondicionamento e inventariação dos materiais arqueológicos recolhidos, entre outros.

De referir que a celebração deste protocolo faz parte de uma linha de desenvolvimento para o concelho, que assenta na criação de instrumentos de planeamento, que possibilitem uma correcta planificação e gestão de trabalhos a realizar, de forma a tornar a sua aplicação prática mais eficiente. Outro exemplo desta lógica é a revisão do Plano Director Municipal, que também vai arrancar brevemente.
Fonte: Gabinete de Imprensa/ Câmara Municipal do Alandroal
  

2 comentários:

Ana Paula Fitas disse...

Congratulo-me sinceramente com a revisão da Carta Arqueológica e aproveito para vos dizer que publiquei no mais recente volume (nº50) dos "Trabalhos de Antropologia e Etnologia" da Sociedade Portuguesa de Antropologia e Etnologia, um artigo que poderá interessar aos estudiosos destas matérias, sob o título: "Paisagens Etno-Arqueológicas e Culturas Regionais - do Endovélico a Mérida e aos Almendres".
Abraço.

Anónimo disse...

Parabéns pela Iniciativa!

Uma Alandroalense (L...)