sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

POESIA

Ainda a propósito da lenda do rio Mondego...

Coimbra - Choupal
Rio que Corre

O   Rio  Que  Corre

Na  tua  rua  o  rio  que  corre
Ao  sabor  da  chuva  e  vento...
Nunca  se  houve  um  lamento,
Nem  mesmo  quando  morre!

Vai  correndo  de  mansinho
Sempre  ao  jeito  da  corrente,
Nas  margens,   aconchegadinho,
Sentindo  o  que  só  ele  sente!

O  rio  que  corre  na  rua
Como  corrente  de  amigos,
De  histórias  e  contos  antigos...
Tem  a  alma  sempre  nua!

Acredita  que  vai  correr
Esse  rio  para  o  mar,
Porque  olhando  vais  ver
Um  brilho  no  teu  olhar!

Rio!...  docemente  a  sorrir
Nos  olhos  de  uma  criança,
A  verdadeira  esperança
Que  um  dia  hás-de  sentir!!!

Matias  José

2 comentários:

Ana Paula Fitas disse...

Bonito este canto ao rio que corre dentro de nós...
Bjs

Anónimo disse...

POETA:

Simplesmente LINDO!!!
Se mais disser..., estrago.

Muito Grata Matias José.

Uma Alandroalense (L...)