sexta-feira, 14 de maio de 2010

Alandroal com Poesia


Hino ao Alandroal do poeta José Camões Galhardas


HINO AO ALANDROAL

Alandroal, o teu castelo antigo,
velho baluarte d' esquecida fama,
Em noites de luar fala comigo
Quando o contemplo, quando por mim clama!

E diz-me:- fui escudo, fui abrigo
contra essa amaldiçoada e vil moirama;
hoje não passo, meu fiel amigo,
duma ruína sem fulgor nem chama.

Perdeu-se de todo eco das batalhas,
em mim não mais bandeiras desfraldadas
soltas ao vento, nestas leais muralhas!

E de heróicos guerreiros, as espadas
Nas vitrinas que são suas mortalhas...
dos museus para sempre abandonadas!!!

Transtagano

(José Galhardas) BRAVO!!!

Não sei se é possível compor música para este belo soneto, mas que merecia... lá isso merecia!

3 comentários:

Anónimo disse...

Lindo! Emocionante!!!

Desta vez é dirigido ao POETA PAI,
Sr. José Joaquim Camões Galhardas.


Não há dúvida que aqui
se evidencia:
Na Alma, a SENSIBILIDADE!
No Sangue,Glóbulos de POESIA!!!


Uma Alandroalense agradecida.

Anónimo disse...

Um verdadeiro hino à arte do soneto... BRAVO!!!

Anónimo disse...

Subir mais um degrauzinho,
um Sonho realizado:
Mesmo bem devagarinho,
que tal um Livro Editado?!...

Uma Alandroalense (Maria Papoila)